Você no Blog

Mulheres no cinema ao longo dos anos

A imagem das mulheres no cinema foi por muitos anos, retratada como um objeto sexual e um ser totalmente frágil. Mas isso mudou com os anos e a mulher passou a ser representada com maior verossimilhança.

É evidente que o cinema vem procurando retratar a presença feminina de forma impactante e empoderada, fazendo de seu papel um espaço para representatividade feminina, mas nem sempre foi assim. No início do século XX, produções e narrativas estavam nas mãos dos homens, as mulheres só entravam em espaços para atuar e seus papeis eram mostrados como ser frágil e indefesa, e geralmente com um par romântico sendo protagonista.

A visão da mulher era elaborada pela sociedade para que fosse uma boa dona de casa e amável, e o cinema produzia bastante esse efeito. Contudo, ao passar do tempo às narrativas foram introduzindo mulheres no protagonismo, mas ainda sim era vista como frágil e a escolhida por um homem. Esse conceito de amor pelo homem, de ser a mulher perfeita, criou-se muito no imaginário de mulheres que entendiam aquilo como verdade.

Thelma e Louise (1991) é um filme que retrata bem a mulher da forma real, duas amigas que partem em uma viagem e acabam se tornando fugitivas da polícia. Ambas são representados com seus defeitos e passam longe da idealização dos padrões convencionais da época.

As mulheres no cinema como protagonista e sua imagem de mocinha inspiradora.

Ao longo dos anos, a liberdade feminina e seus ideais foram se desenvolvendo na sociedade, agora não mostrando a mulher como um mero objeto sexual. Mas sim em busca de seus direitos, trazendo verdades sobre o que não é perfeito sobre a vida delas. As mídias e as produções cinematográfica passaram a desenvolver conteúdos relacionados à mulher, buscando referências em personagens da vida cotidiana. Assim, começam a se conectar com seus espectadores, através dos ideais dessas mulheres e do estilo de vida que elas promoviam.

Antes, era mostrado uma mocinha indefesa nos principais papeis femininos nos enredos, hoje na geração atual, o principal tema abordado é a identidade feminina! Sim! As mulheres tem buscado muito uma representação real e estão mostrando suas realidades e a forma como vivem. Com isso, o cinema passou a buscar mulheres diversas, que assumem papel fundamental. Mães solteiras, mãe empresária, mulheres que sempre pensam em suas carreiras, mulheres que assumem suas famílias, sua sexualidade, e isso tudo é uma diversidade dentro de mulheres contemporâneas. Com esse crescimento de representatividade feminina e boom de informações onde elas mesmas são protagonistas, o cinema retrata até certo modo de forma inspiradora.

ESTRELAS ALÉM DO TEMPO

Liberdade, representatividade feminina e o protagonismo contemporâneo.

 O cinema ainda procura conhecer e trazer mais esses inúmeros papéis que a mulher exerce na sociedade para retratar na tela. Sendo eles no trabalho, na vida cotidiana e pessoal, buscando trazer personagens que tenham opiniões fortes, posicionamento e empoderamento diante das suas lutas. Sem ter a interferência da ótica masculina como antes.

Padrões a moda hollywoodiana ainda são destaque nos cinemas e nas produções de streaming, mas vem sendo menos aclamado. Dando espaço ao público feminino, principalmente mulheres negras que tem grandes referências e muitos talentos que estão sendo celebrados. Assim, trazendo uma nova perspectiva aumentando espaços na indústria e entretenimento. Sabemos que o cinema ainda retrata de forma errada e até fantasiosa a vida e consciência de mulheres, muito longe da realidade. Mas há uma grande demanda e busca de fazer com que o papel feminino retratado nas narrativas sejam feitas com responsabilidade, esforço e protagonismo. Manifestando mais essa identidade de gênero no espaço da indústria cinematográfica.

Deyse Santos

Sempre adorei escrever, desde os dezessete anos escrevo, sou desenhista, já fui youtuber e hoje trabalho na área da educação e até me arrisco em design. A escrita sempre esteve presente na minha vida, e faço dela uma composição de estudo e criatividade, e estou iniciando na carreira de roteirista, desde nova eu assisto séries e filmes e me perguntava como funcionava esse mercado.
Cada dia mais me atrevo a entender e estudar esse universo do audiovisual, é a área que contribui para nós de uma maneira criativa, elaborada e imaginária de nossa própria realidade

One thought on “Mulheres no cinema ao longo dos anos

  • Acredito que esse não seja o comentário que estão espera, sou Forquilha Albino, Moçambicano. No ano passado participei de um filme amador e amei a experiência, o filme está a passar em alguns canais nacionais e essa experiência reascendeu uma paixão e talento que sempre tive desde criança, criar historias. Tenho 15 filmes escritos, desde dramas, comédia, ação e suspense, mas a maior dificuldade é obter ajuda para a gravação ou para a venda dos roteiros. Gostava de contar com a vossa ajuda para pelo menos me ajudarem na venda para manter o meu e nosso sonho de continuar a trabalhar

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *