Formação para Roteiristas

Formação para Roteiristas - Roteiros e Narrativas (1)

O que é a Formação para Roteiristas?

A formação para roteiristas é um curso para quem deseja ser um roteirista completo!

Durante todo o curso o aluno vai aprender todos os fundamentos para o desenvolvimento de projetos audiovisuais de ficção e não ficção, além de pontos importantes para gerenciar sua carreira como roteirista!

O Curso é composto por 3 módulos com duração de total 18 meses! Além de conteúdo teórico, o aluno terá muitas atividades práticas para fixação do conteúdo aplicado!

E tudo isso por um valor acessível, apenas R$ 200 reais mensais! O melhor é que você não precisa comprometer seu cartão de crédito, você paga o valor mensal como uma assinatura.

A nova turma da Formação em Roteiros Audiovisual começa em julho e as matrículas abrem no dia 1º de junho de 2024! Então, não perde essa oportunidade!

Conteúdo do Módulo 1

Nesse módulo os alunos vão aprender a dar seus primeiros passos no desenvolvimento das suas histórias e na escrita dos seus roteiros.

Com um total de 45 encontros on-line e 90 horas de aulas. Ao finalizar essa etapa, o aluno já terá alguns textos como sinopse, logline e argumento em seu portfólio.


Faça sua pré-matrícula para o módulo 1 aqui!

Narrativas Audiovisuais

Seja um filme clássico, moderno ou contemporâneo, as narrativas audiovisuais
estão sempre sendo atravessadas por estruturas conscientes ou inconscientes mas que
inevitavelmente dão forma para o filme. Escrever narrativas audiovisuais é um grande desafio
por conta própria, mas com um bom conhecimento das lógicas estruturais de um filme
coloca a autora em uma nova posição, tendo base para realizar e trilhar o caminho que seus
desejos e suas ideias levarem.

Objetivos das aulas:  Se debruçar sobre as clássicas estruturas de roteiro, focado e entender do que se
constitui um filme e como se articula seus elementos para construir uma história. Além disso,
fazer um panorama sobre outras formas estruturais de pensar a narrativa abrindo o horizonte
para pensar outros tipos de narrativa.

Plano de aula

Aula 1: Jornada do Herói

1. Protagonista

2. Ciclo do herói

3. Exemplos

4. Importância histórica => Entender para romper

Aula 2: Incidentes essenciais e pontos de virada

1. Detonante

2. Pontos de virada

3. Ponto médio

4. Crise

5. Pontos de virada

6. Clímax

7. Desfecho

Aula 3: Outros tipos de estrutura

1. Narrativa fragmentada

2. Narrativa circular

3. Narrativa em caracol

4. Narrativa binária

5. Narrativa polifônica

6. Narrativa em abismo

Aula 4: Mãos à obra

1. Escolher um filme e analisar a estrutura dele

2. Debater

3. Fazer as devidas correções

Aula 5: A estrutura da temporada seriada.

1. Formato

2. Personagens complexas

3. Tramas

Aula 6: A estrutura do episódio seriado.

1. Como o streaming rompe com tudo

2. Arcos horizontal e vertical

3. Estrutura de 4 atos

4. Estrutura de 5 atos

5. Estrutura de 6 atos

Aula 7: Mãos à obra: Analisando estrutura seriada.

1. O que é um Breakdown?

2. Breakdown episódio a episódio

3. Breakdown temporada

Aula 8: Provocações e não estrutura

1. A não estrutura

2. Cinema de fluxo

3. Outros tipos de cinema narrativo

4. Transformações de gênero

5. A importância de quebrar ciclos

6. Finalização do curso

Aula 9: Mãos à obra: Feedback de projetos pessoais.

1. Ler os projetos dos alunos na sala e discutir

2. Feedback da turma

3. Feedback da mentora

Professora Narrativas Audiovisuais

Clarice Siqueira

Formada na Universidade de Fortaleza, se dedicou a estudar e pesquisar roteiro. Escreveu o longa de terror “O Homem no Teto”, e no desenvolvimento já passou pelo Núcleo Primeira Versão e o Laboratório Cena 15, onde foi premiada com o Prêmio do Público de Pitching e o Prêmio Incubadora Paradiso. Trabalhou também em duas salas de roteiro desenvolvendo uma série de dramédia, e em um projeto transmídia de sci-fi. Além disso, roteirizou um projeto focado em diversidade para serviços de streaming.

Construção de Personagens

Abordagem sobre as questões de ação e diálogo que compõem o roteiro, abordando técnicas e ferramentas para desenvolver personagens ao longo das tramas.

Aula 1: Ação e Diálogo
– O que é roteiro? (Introdução ao audiovisual)
– O que é personagem? (Introdução a dramaturgia)

Aula 2: Perfil de Personagem
– Categoria física.
– Categoria Social.
– Categoria Psicológica.

Aula 3: A psicologia do Personagem (Parte 1)
– Vilões X Antagonistas
– Heróis X Protagonistas X Personagem Principal
– Heroínas
– Mentores
– Anti-heróis (Heróis caídos)
– Coadjuvantes

Aula 4: A psicologia do Personagem (Parte 2)
– Perturbações e vícios
– Duplas, trios e grupos
– As armas e os símbolos
– Diamante de personagem
– Tabela Love/Hate

Aula 5: Arcos dramáticos
– Arco clássico
– Arco plano
– Arco de desilusão
– Arco de queda
– Arco de corrupção
– Construindo o final

Aula 6: Diálogos
– O que não é diálogo
– Leitura e compreensão de diálogo

Aula 7: Subtexto
– O que é Subtexto
– Cover Ups (Análises)
– Contraste

Aula 8: Construção do ser
– Ocupação + adjetivo
– O Incidente
– O objetivo e o antagonista

Aula 9: Leituras
– 2 roteiros

Professor Construção de Personagens

Arttur Bernardo

Arttur Bernardo é roteirista formado na universidade Estácio de Sá (2014-2018) e mestrando em educação e representações sociais. Ministra diversos cursos livres voltados para o ensino de roteiro. Foi um dos curadores do concurso de roteiro de curta metragens do III e VI ROTA – festival de roteiro audiovisual no Rio de Janeiro e também curador dos feedbacks de projetos das rodadas de negócios do Roteiros e narrativas (2022). Trabalhou como pesquisador de texto no projeto de longa metragem infantil “Timóteo e as árvores”, assina o roteiro da minissérie “Pássaro Vermelho” (Em desenvolvimento) e do curta de animação “Entre Gerações”. Participou como roteirista na sala de roteiro da série “Aleatórias” admitida pelo edital PROAC em 2022.

Processo Criativo

Como funciona a elaboração das ferramentas dos roteiristas. Premissa, Logline, Storyline, Sinopse, Argumento. Tudo o que os roteiristas precisam saber escrever. 

Aula 1:
O que é criar? Qual a diferença entre uma ideia e um projeto?

Quais são as ferramentas que ajudam o roteirista a elaborar suas ideias até transformá-
las em um roteiro audiovisual? Apresentação do que são tema, premissa, logline, storyline, sinopse e argumento. 

Aula 2:
Estrutura de três atos. O que é que para que serve? Incidente incitante, primeiro ponto
de virada, complicações progressivas, ponto médio (ou ponto sem retorno), segundo
ponto de virada, clímax e resolução. 

Aula 3:
Comentários sobre o exercício de sinopses dos projetos criados pelos alunos. Exercício
práIco de criação em uma sala de roteiro. Alunos serão divididos em pequenos grupos
que terão uma tarefa para cumprir durante 1h. Ao final da aula, vamos debater sobre
as experiências e trocas.

Aula 4:
Como escrever um argumento? O que deve e o que não deve entrar no texto? O que
são beats? Como criar um beatsheet e uma escaleta? 

Aula 5:
Abrindo cenas. Como escrever um roteiro? O que são rubricas e como usá-las?
Diálogos potentes e subtexto. Análise de cenas de séries e/ou longas. 

Professora Processo Criativo

Elaine Teixeira

Graduada em Jornalismo e mestre em Literatura, durante seis anos produziu conteúdos transmídia para a Globo, tendo dois projetos indicados ao Emmy Digital em 2012. Desde 2017 atua como roteirista na mesma empresa, onde colabora na área de dramaturgia. Em 2018 integrou a banca de jurados do concurso de pilotos do FRAPA e escreveu, em parceria com a autora e diretora Dainara Toffoli, o longa-metragem “Mar de Dentro”, exibido diversos festivais internacionais. O filme estreou em abril de 2022 nos cinemas. Teve a série “Do Outro Lado”, criada em parceria com Barbara Duflles, selecionada para as Doctoring Sessions do Serie Lab 2023. Foi curadora do Concurso de Argumentos do Festival Jornada da Heroína, do site Roteiros e Narrativas e atualmente desenvolve o longa “Primeiros Passos”, selecionado para o grupo de desenvolvimento do Projeto Marieta.

Gêneros Cinematográficos

Filmes e séries são, tradicionalmente, categorizados por elementos como tema, forma e narrativa que permitem uma imediata identificação pelo público: os gêneros. Se não há consenso entre os teóricos sobre quais são precisamente esses gêneros, a importância de se compreender as convenções de gênero é inegável, pois elas estão relacionadas às expectativas e antecipações do público. Portanto, compreender tais convenções de gênero e tipos de narrativa auxilia roteiristas a construir suas estórias de forma a gerar o impacto desejado.

OBJETIVOS GERAIS

Ao longo do curso, serão abordadas questões pertinentes à resistência de alguns roteiristas e cineastas aos ‘filmes de gênero’ e aprofundaremos o significado de gênero, suas convenções e antecipações.

O curso também abordará outros padrões específicos que narrativas do audiovisual podem tomar: os tipos de trama. Veremos como os gêneros e tipos de trama evoluem, se combinam e podem ser subvertidos sem perder sua essência. E investigaremos com atenção os principais gêneros, alguns de seus subgêneros e alguns tipos de trama.

O objetivo final é que roteiristas conheçam de forma mais aprofundada o conjunto de convenções dos principais gêneros e tipos de trama, de forma a facilitar as tomadas de decisão durante a construção de seus projetos.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

O curso abrangerá os seguintes elementos relativos a gênero e tipos de trama:

A resistência aos “filmes de gênero”, o significado e a importância dos gêneros.

As expectativas, antecipações, convenções e os “terrenos minados”.

Combinando, misturando, subvertendo gêneros.

Os elementos principais de cada gênero, alguns subgêneros e tipos de trama:

Romance / Comédia Romântica

Drama

Western

Crime / Thriller / Filme Noir 2

Comédia / Sitcom

Horror

Guerra

Ação e Aventura

Sci-Fi e Fantasia

Ritos de Passagem / Amadurecimento (Coming of Age)

Da Pobreza à Riqueza

O Monstro

A Busca

Road Movie

Professora Gêneros Cinematográficos

Monica Solon

Roteirista, escritora e consultora de roteiros. Leciona Roteiro Adaptado no curso regular de Roteiro na Escola de Cinema Darcy Ribeiro e ministra cursos livres de roteiro para TV e filme, construção de séries, personagens, dentre outros. Fez mestrado em Escrita Criativa e Crítica (Inglaterra, 2008), com especialização em escrita, análise e desenvolvimento de roteiro. Corroteirista na adaptação A Girl Made of Dust, participou da sala de roteiro da série Baile de Máscaras (Produtora Giros, exibida na TV Cultura, AXN e Globoplay). Desenvolveu e escreveu as séries Seeing in the Darkness, Youngsters, Fordlandia e Draconian Pact (Talents Content, EUA). Participou do workshop de Linda Seger (CineLibri, Bulgária, 2019) com o argumento de A Capitoa, baseado na obra de Bernadette Lyra e, atualmente, desenvolve o roteiro do longa-metragem através do Núcleo Criativo da produtora 55 Cine (ES). Consultora e roteirista no desenvolvimento do piloto da série “Três Graças – Bravas do Brasil”, da Lúdica Audiovisual (2022-23). www.monicasolon.com.

Formatação Master Scenes

Diante da cada vez mais moderna linguagem do cinema, entender e dominar a
linguagem do roteiro audiovisual é uma necessidade para todos os roteiristas. Um roteiro bem
escrito e bem formatado é crucial para um bom entendimento da narrativa e do conteúdo que
o roteirista deseja passar.

Objetivo das aulas: Entendendo as dificuldades dos novos roteiristas de entender e saber articular os
artifícios da formatação de um roteiro. O objetivo deste curso é tentar se aprofundar na
formatação dos roteiros audiovisuais e entender as movimentações da linguagem para saírem
capacitados a lidar até com situações adversas.

Plano de aula

Aula 1: Cabeçalho e texto de cena

1. Ext. e Int.

2. Locação e cenário

3. Iluminação e horário

4. Texto argumental

5. O que entra e o que sai

6. Ações e ambiente

Aula 2: Diálogos e parênteses

1. Quando se usa um diálogo?

2. Diálogo

3. Parênteses

4. Diálogo duplo

5. Ações dentro do diálogo

6. Interrupções

Aula 3: Mãos à obra

1. Ateliê de escrita de Transcripts

2. Debate sobre os textos

3. Correção e ajustes

Aula 4: Transições e inserts

1. Transições

2. Usos e desusos da transição

3. Inserts

4. Montagem

5. Elementos na tela

6. POV

Aula 5: Situações adversas.

1. Mensagens

2. Telas

3. Ambiente e clima

4. Música

5. Texto

6. Cenografia e figurino

7. Tv

8. Outras situações adversas

Aula 6: Mãos à obra 2

4. Ateliê de escrita de Specs

5. Debate sobre os textos

6. Correção e ajustes

Professora Formatação

Clarice Siqueira

Formada na Universidade de Fortaleza, se dedicou a estudar e pesquisar roteiro. Escreveu o longa de terror “O Homem no Teto”, e no desenvolvimento já passou pelo Núcleo Primeira Versão e o Laboratório Cena 15, onde foi premiada com o Prêmio do Público de Pitching e o Prêmio Incubadora Paradiso. Trabalhou também em duas salas de roteiro desenvolvendo uma série de dramédia, e em um projeto transmídia de sci-fi. Além disso, roteirizou um projeto focado em diversidade para serviços de streaming.

Pesquisa de Conteúdo para o Audiovisual

A pesquisa para construção de narrativas audiovisuais, é extremamente importante. Mas, para que seja realizada uma boa pesquisa, é preciso aprender alguns métodos, procedimentos e fontes que podem ser utilizadas. Nessa matéria o aluno aprender a realizar pesquisa para os mais diferentes campos no audiovisual.

Aula 1 – A pesquisa de conteúdo 

1. Apresentação do curso.
2. Pesquisa. O que é?
3. A quem serve?
4. Quais os tipos?
• Pesquisa de texto
• Pesquisa de pauta e personagem
• Pesquisa de imagem
• (pesquisa de referência)
5. Níveis de senioridade de pesquisadores e as competências e habilidades em
cada nível.
6. Evolução e possíveis upgrades de carreira: roteirista, assistente de direção,
cenografia e figurino.

Aula 2 – Pesquisa para Dramaturgia

1. Especificidades do produto
2. Tipos de pesquisa envolvidos no projeto e suas especificidades.
3. O pesquisador na sala de roteiro (papeis, deveres, responsabilidades, relação
com os outros profissionais).
• Argumento e sinopse
• Escaleta e roteiro
4. As etapas de participação do pesquisador de texto (concepção,
desenvolvimento, produção, exibição).

5. As etapas de participação do pesquisador de imagem (produção, pós-
produção, desprodução).

ESTUDOS DE CASOS: a pesquisa de texto e imagem para:

• JOIA RARA
• SALVE JORGE
• A DIARISTA

Aula 3 – Pesquisa para Documentários (Longa, curta e séries documentais)

1. Especificidades do produto
2. Tipos de pesquisa envolvidos no projeto e suas especificidades.
3. O pesquisador na equipe (papeis, deveres, responsabilidades, relação com os
outros profissionais).
• Documentário com material de arquivo
• Documentário centrado em personagens
• Docu-reality
4. As etapas de participação do pesquisador de texto e personagem
(concepção, desenvolvimento, produção).

5. As etapas de participação do pesquisador de imagem (produção, pós-
produção, desprodução).

ESTUDOS DE CASOS:
• Questões éticas.
• Se o(s) personagem(ns) forem as estrelas do doc.
• A inviabilidade de um documentário.

Aula 4 – Pesquisa para Variedades

1. Especificidades do produto
2. Tipos de pesquisa envolvidos no projeto e suas especificidades.
3. Produtos:
• Linha de shows
• Talk shows/entrevistas
• Reality e game shows
• Programa de variedades com plateia
• Revistas eletrônicas
4. O pesquisador na equipe (papeis, deveres, responsabilidades, relação com os
outros profissionais). Espelho dos programas.
5. As etapas de participação do pesquisador de pauta e personagem
(concepção, desenvolvimento, produção, edição, exibição)
6. As etapas de participação do pesquisador de imagem (desenvolvimento,
produção, edição, exibição).
ESTUDOS DE CASOS:

• OS MELHORES ANOS
• TÁ BRINCANDO
• AMOR & SEXO

Aula 5 – Pesquisa de Conteúdo para Redes Sociais e Podcasts

1. Especificidades do produto
2. Em que difere o pesquisador para redes sociais e podcasts dos pesquisadores
do audiovisual (TV, cinema e streaming)
3. Tipos de pesquisa envolvidos no projeto (CANAL DO YOUTUBE, PODCAST) e
suas especificidades.
4. As etapas de participação do pesquisador de conteúdo (concepção,
desenvolvimento, produção, edição, exibição).

Professor Pesquisas Audiovisual

Gus Chagas

Publicitário de formação, Gustavo tem especialização executiva em Filme & TV. Atua na indústria audiovisual há 15 anos, na área da Pesquisa de Conteúdo e de Análise de Roteiro. Foi supervisor executivo de Pesquisa de Conteúdo e Tendências no departamento de Desenvolvimento Artístico da Globo, sendo responsável pela coordenação dos profissionais de pesquisa de texto, de pauta e personagem, de referência e de imagem dos produtos de Teledramaturgia e de Variedades. Como pesquisador de conteúdo e analista de roteiro, trabalhou no desenvolvimento de produtos como Cama de GatoAraguaiaAvenida Brasil, Joia Rara, Salve JorgeAdnightTá BrincandoSe Joga De Propósito, entre outros.

Português

A gramática da língua portuguesa para o desenvolvimento de uma escrita ainda melhor. Exercícios de redação e produção textual.

Professora Português

Deyse Reis

Fundadora da Mulier Filmes, Deyse é graduada em Jornalismo pela Faculdade Social da Bahia e em Cinema pelo Latin America Film Institute. Trabalhou como assessora de imprensa da cantora Kylie Minogue no Brasil e seu livro-reportagem (Diário de Uma Floresta Seca) foi indicado ao Congresso de Comunicação como um dos 5 melhores de 2008. No audiovisual, participou de curtas, comerciais, longas e séries de TV, trabalhando em projetos para a Discovery Kids, Amazon Prime, Disney e HBO. Foi curadora do V e VI Rota Festival, selecionando projetos para o laboratório de séries e recebeu indicações de Melhor Diretora, Melhor Série e Melhor Fotografia no Brazil International Monthly Independent Film Festival, saindo vencedora na categoria de Melhor Roteiro.

Conteúdo do Módulo 2

Agora que o aluno já aprendeu os conceitos básicos, é o momento de se dedicar aos formatos.

Além da teoria, o aluno terá de desenvolver seus primeiros roteiros, acompanhado de perto pelos professores.

Com um total de 69 encontros on-lines e 142 horas de aulas. Ao finalizar essa etapa, os alunos já terão alguns roteiros e projetos em seus portfólios.

Faça sua pré-matrícula para o Módulo 2 aqui!

Curta-Metragem

Um dos principais formatos é o curta-metragem, que além de ser mais acessível, pode ser uma ferramenta chave para desenvolver voz autoral, construir portfólios e possibilitar projetos mais caros e complexos.

O problema é que muitos roteiristas iniciantes desconhecem ou negligenciam essa técnica em seu aprendizado e acabam criando “longas achatados” ao invés de curtas quando se aventuram no formato.

A ementa deste curso foi pensada para que você compreenda profundamente as características de um curta enquanto aprende técnicas específicas do formato para transformar suas ideias em um.

Aula 01: A lógica do Curta-Metragem 

  • A brevidade como essência
  • Transformando desafios em parâmetros de criação
  • Compreendendo e definindo a Unidade de Efeito do curta-metragem

Aula 02: O Personagem no Curta-Metragem 

  • Principais diferenças entre personagem no curta e no longa-metragem
  • Como selecionar o que mostrar de uma personagem em um curta
  • Como gerar conexão com a personagem em tão pouco tempo

Aula 03: A Estrutura no Curta-Metragem

  • Principais diferenças entre estrutura no curta e no longa-metragem
  • Como definir a estrutura no curta-metragem 

Aula 04: A Escaleta no Curta-Metragem

  • como gerar e manter interesse da audiência no curta-metragem
  • como definir a estrutura no curta-metragem 

Professora Roteiro de Curta

Paula Weiss

Roteirista e Cineasta, bacharel em cinema pela UFF e pós-graduada em Roteiro para Cinema, TV, Web e Games pela FACHA. Realizou e colaborou em 3 web-séries premiadas e teve projetos de série selecionados pelos laboratórios: Varilux, Escola de Séries e ROTA. Em 2022 recebeu o primeiro lugar no Prêmio Cardume-Cabíria pelo argumento do curta-metragem infantojuvenil “Caracóis”, que co-roteirizou com a diretora Bia Lobo. Atualmente trabalha como consultora e mentora de narrativas independentes e criando conteúdos sobre narrativa no perfil @bardamillennial enquanto escreve seu primeiro romance e desenvolve projetos de série adquiridos por Paris Entretenimento e Tambellini Filmes.

Longa-Metragem

Cada formato audiovisual possui sua particularidade e o longa-metragem não é diferente! Além disso, existem algumas ferramentas específicas para o desenvolvimento desse tipo de narrativas.

AULA 1: As bases da narrativa fílmica

 As raízes do storytelling, tipos e estilos de narrativas, gêneros em filmes, tema, tom, ponto de vista, narração como ferramenta de storytelling em filmes.

– Criando premissa e logline.

AULA 2: Desenvolvendo os personagens de seu filme 

Backstory, arco do personagem, mudanças do personagem, o protagonista, o antagonista, os secundários, conflitos internos. O que o protagonista quer. O que o protagonista precisa. Construindo relações. Arquétipos. Aprofundando personagens.

– Montando a ficha de personagens

AULA 3: Entendendo a estrutura dos filmes

Estrutura tradicional de filmes, os principais pontos do roteiro, como incidente incitante, meio ponto, conflito central, crise, clímax, clímax de ato. Formas de contar uma história, como “A Jornada do herói (monomito)”, “Promessa da Virgem”,  “Nutshell Technique” e “os 12 beats do Save the Cat”. Curta e longa tem relação em estrutura?

– Montando o beat sheet

AULA 4: Ferramentas narrativas para filmes

Regras do universo criado, quebra de expectativa, turning point, suspense e surpresa, pista e recompensa, flashback e flashforward, mistério e ironia dramática, diálogos e intenções, subtexto, composição de cenas.

– Estruturando a sinopse

Professora Longa-Metragem

Elaine Perrote

Bacharel em Rádio e TV pela Metodista, pós-graduada em Gestão de TV pela FAAP, com certificado em Roteiro pela UCLA. Participou do CLIPE, tendo contos publicados em antologia literária pela Giostri. Fez parte da equipe de Roteiro Dramático da série “Elize Matsunaga”, para a Netflix, e roteirizou o curta “Flying Whispers”, selecionado por festivais nacionais e internacionais. Foi consultora de roteiros na Bold Films/LA (conhecida por “Whiplash” e “Drive”), foi a primeira brasileira a integrar a equipe do site de críticas Rotten Tomatoes, buscando dar maior visibilidade para produções latinas, e atualmente é consultora de roteiros para as produtoras com base em Los Angeles, Coverfly e Foton Pictures. Atuou como professora convidada de Fundamentos da Narrativa na pós da FAAP em 2021 e como curadora do Lab de Série do ROTA 2022.

Desenvolvimento de Narrativas Seriadas

O sucesso de uma série depende de uma narrativa bem estruturada e personagens bem construídos. Por isso, o curso busca abordar as principais etapas e ferramentas necessárias para o desenvolvimento de um projeto de série, da ideia inicial ao piloto. A metodologia aplicada apresenta diversos autores e conceitos de escrita com um padrão já globalizado e reconhecido, combinando aulas expositivas com criação coletiva.

São 10 encontros semanais, com 2 horas cada.

Aula 1. Roteiro audiovisual: narrativa e linguagens 

Aula 2. Séries: evolução e formatos; etapas de desenvolvimento da ideia 

Aula 3. Estrutura: métodos e princípios

Aula 4. Temporada e episódios

Aula 5. Conflito: conceito e desenvolvimento

Aula 6. Composição de personagem

Aula 7. Criando diálogos 

Aula 8. Escrevendo o piloto; mercado e público

Aula 9. Desenvolvimento de projeto/bíblia

Aula 10. Na sala de roteiro; mercado das séries

Professora Desenvolvimento de Narrativas Seriadas

Dani Reule

É roteirista, jornalista, mestra em Comunicação e Informação e certificada pelo Professional Program in Writing for Television da UCLA. Escreveu a série “Baile de Máscaras” (Globoplay/AXN), o longa “Na Batalha” (roteiro finalista do FRAPA), a série “Pigmaleão do Brejo” (Record), a animação “Lia e os Animoods” (Combo Studio) e quatro curtas exibidos em festivais, entre outros projetos ainda inéditos, nacionais e internacionais. É consultora do Festival de Roteiro ROTA e foi palestrante do VFX-Rio, do Rio WebFest e do Festival Primeiro Plano. Foi ainda professora de roteiro na Estácio de Sá, na Escola de Cinema Darcy Ribeiro e na pós em Roteiro da FACHA e, atualmente, dá aulas na ABC Cursos de Cinema e no Instituto Infnet.

Roteiros para Games

O mercado de games cresce cada dia mais, mas a demanda de profissionais para criar essas narrativas acaba não acompanhando a demanda do mercado. Descubra como as histórias para games são criadas e desenvolvidas!

Aula 1. As especificidades da mídia interativa: Implicações da participação da pessoa jogadora/usuária na dramaturgia de jogos

 Aula 2. Não-linearidade: Como estruturar uma narrativa não-linear e garantir um escopo praticável

Aula 3. Principais gêneros de jogos: Overview dos principais gêneros de jogos e análise de suas narrativas 

Aula 4. Worldbuilding: Como construir uma narrativa além do plot 

Aula 5. Fundamentos de game design: Princípios de construção de jogos que podem ter implicações práticas na história. 

Aula 6. Narrative design: Como construir narrativas jogáveis

Professora de Roteiros para Games

Mariana Brecht

Mariana Brecht é roteirista, escritora e designer de narrativas. Passou pelos estúdios de jogos digitais brasileiros Rogue Snail, Afterverse, ARVORE e hoje atua como freelancer e consultora. Assinou o roteiro de “A Linha”, primeira obra brasileira contemplada com um Primetime Emmy. Nascida em São Roque-SP, é formada em Audiovisual pela ECA-USP e mestranda na mesma instituição. É autora do jogo-livro de poemas “Labirinto” (Editora Jandaíra, 2021), do romance “Brazza” (Editora Moinhos, 2021, finalista do Prêmio São Paulo) e do livro infanto-juvenil “A Menina com os Pés no Chão” (Florear Livros, 2024).

Roteiro de Animação

Nos últimos anos o Brasil tem se destacado bastante pelas animações criadas por aqui. Mas apesar de ser um formato bastante conhecido, existem especificidades que são próprias do roteiro de animação. Nessas aulas você irá aprender os principais pontos e como começar a desenvolver suas primeiras histórias animadas!

Aula 1 – Conceitos iniciais e Público-Alvo

  • Etapas de uma produção 2D
  • Aspectos que impactam no orçamento de um projeto de animação
  • Divisão da pedagogia e psicologia + Classificação indicativa
  • Pontos fortes de uma animação infantil
  • Escrita de clipes animados
  • Animação para público adulto
  • Escrever para adulto x escrever para criança

Aula 2 – Personagem

  • Estudos de caso – personagens para animação
  • Arte conceitual – personagem
  • Arquétipos de comédia

Aula 3 – Criação de um projeto de animação

  • Tema
  • Premissa
  • Logline e Tagline
  • Sinopse
  • Criação de Universo
  • Artes Conceituais – Cenários e Props
  • Escaleta – estudo de caso de animação
  • Argumento – estudo de caso de animação
  • Exemplos de bíblias de séries de animação

Aula 4 – Roteirização

  • Descrição de cenas e ações na animação
  • Gags e punch ups
  • Roteiro – estudo de caso de animação
  • Lista de referências
  • Perfis, sites e podcasts para acompanhar

Materiais complementares:

Template A/V para roteiros de clipes animados

Lista de referência de animações por público-alvo

Modelo de escaleta

Modelo de argumento

Modelo de roteiro de curta-metragem de animação Master Scene

Professor Roteiro para Animação

Victor Gáspari

Formado em audiovisual pela UFSCar, Victor Gáspari é roteirista, produtor, educador e artista visual – neste caso, sob o alter-ego de Nariz Coletivo. Foi roteirista da primeira temporada de ‘Ba Da Bean’ (Discovery Kids), da segunda temporada de ‘Irmão de Jorel’ (Cartoon Network), da série ‘Que Corpo É Este?’ (Canal Futura), e é co-criador da série animada ‘WeeBoom’ (Boomerang). Desenvolveu projetos em animação para produtoras como MIXER, Estúdio Mol, Stud10, Pira Filmes, Acere, entre outras.Suas pinturas, colagens e desenhos já foram expostos em individuais e coletivas (Galeria AsaBasa/Curitiba, 51º Salão de Arte Contemporânea/Santo André, Massapê Projetos/SP, Centro Cultural Britânico/SP).

Roteiro para Novela

O que faz uma novela ser sucesso?  Escrevemos para quem?   Novela é radiofônica, nasceu para vender sabonete, mas ao longo do tempo tornou-se uma paixão nacional.  É uma produção potente e com uma dramaturgia muito particular. Esta máquina de construir sonhos, coloca o autor num processo de escrita  em escala  industrial, onde seu poder de fabulação é levado ao limite. Quando uma novela vai ao ar, tudo pode acontecer, afinal é uma escola de samba imensa que é colocada na avenida todos os dias.   É escrever colado na produção, entendendo que cada decisão dramatúrgica envolve muito dinheiro, mas também é uma fábrica de sonhos. Uma aposta na história que pode conquistar o público, é a alma do folhetim  entrando na casa das pessoas, dialogando com elas e se retroalimentando. Novela é uma crônica do nosso tempo.

Aula 1 e aula 2– Telenovela brasileira, crônica do nosso tempo.

  1. As novelas de ontem e de hoje – a influência das séries e games na construção 

narrativa. O que não mudou. A responsabilidade social da telenovela.

  1. As chaves do folhetim – uma história que se desdobra, o poder da fabulação.  O dilema moral. A engenharia de uma obra aberta que cada vez mais… é menos aberta.

Aula 3 e aula 4 – Cada autor cabeça, uma sentença. 

  1. As particularidades deste tipo de trabalho. A criação de uma sinopse: história principal e paralelas. 
  2. As portas de fuga, o mapa dos núcleos – o quem conhece quem-, o perfil dos personagens.  

Aula 5 e aula 6 –   A estrutura do capítulo 

  1. O primeiro capítulo – quando o autor dá o tom da sua obra. A estrutura da contaminação, como apresentar os personagens para o espectador.
  2. A estrutura espinha de peixe – tudo caminha para o gancho. O balanceamento de um capítulo, os alívios cômicos. 

Aula 7 e aula 8 – Escaleta e 24 horas para escrever

  1. A escaleta e suas características – escaleta aberta, escaleta fechada. 
  2. Os balizadores de produção, montagem e observação de capítulo – levantar as pontas soltas, os erros de continuidade.

Aula 9 e aula 10 –   Cena e diálogo 

  1. Tipos de cena. Cenas coral, cenas de ação, cenas românticas, cenas médicas, jurídicas, históricas e merchandising.  O desenho de cena.
  2. O que faz um bom diálogo? O poder do bordão, a reiteração da informação e o uso das rubricas.

Professora Roteiro para Novelas

Valéria Motta

Jornalista e roteirista, migrou do mercado editorial – foram 9 anos na Ed. Objetiva como assistente editorial da área nacional – para a TV Record em 2006. Durante 15 anos, colaborou em 10 novelas, sendo elas: “Bicho do Mato” de Cristianne Fridman e Bosco Brasil; “ Amor e Intrigas” de Gisele Joras; “ Chamas da Vida” de Cristianne Fridman; “ Bela, a feia”, de Gisele Joras;  as duas temporadas de “ Rebelde”, de Margareth Boury e Emílio Boechat ; “ Dona Xepa” e “ Escrava Mãe” de Gustavo Reiz e as bíblicas: “ Apocalipse” de Vivian de Oliveira e “ Gênesis” de Camilo Pellegrini, Raphaela Castro e Stephanie Ribeiro.  .  É co-autora do livro ¨Último Dia de aula” (Objetiva) junto com Nara Franco e escreveu dois seriados: “A Secretaria do Presidente”, de Emilio Boechat (Multishow) e “Confissões de Adolescentes” de Euclydes Marinho e Daniel Filho (TV Bandeirantes e TV 5, França).

Roteiro para Documentário

O documentário pode ser uma ótima opção para quem está começando sua carreira, já que com poucos recursos, é possível desenvolver um excelente produto audiovisual.  Basta procurar um tema ou uma boa história em torna da sua comunidade, criar seu projeto e partir para produção.

AULA 1 – Introdução ao Documentário
Entender o Nível de conhecimento da turma; Pontuar alguns elementos específicos do formato Documentário; Apresentar algumas referências de material brasileiro e mundial.


AULA 2 – Dramaturgia e Formatos
Noções básicas de ação e conflito; Apresentar a diferença entre reportagem e documentário; Evolução de documentário e Série Documental; Exemplos de Formatos e seus Players; Mostrar que há uma enorme diversidade de formatos.


AULA 3 – Tema e Ideia Governante
Maneiras diferentes de contar a mesma história; Dramatização dos fatos; Que história eu quero contar? Qual a mensagem por trás do projeto?


AULA 4 – Pesquisa, Showcross e Repertórios
Toda história tem dois lados; Pesquisa de conteúdo e formato; Ponto de vistas e especialistas; Escolha um assunto que te interesse. Com o que o meu projeto de
parece? Desconstruindo uma produto; Encontrando o tom do projeto; Diversidades de gêneros.


AULA 5 – Design Narrativo
Qual a jornada dos meus protagonistas? Como mostrar a evolução ao longo da narrativa? Quais são os problemas do meu protagonista? Que conflitos ele está
passando? Como estruturar o meu roteiro, para deixá-lo dinâmico? Truques do folhetim em Séries Documentais; Estruturando a escaleta do projeto.


AULA 6 – B-Roll; Pós-Produção e Decupagem
Diversos formatos de roteiros de documentário; Imagens de apoio salvam um projeto; Só existe uma chance para entrevista; Mostrar é melhor do que contar.
Pegando um projeto com o bonde andando; Como construir uma história, com o material já gravado; Seja aliado dos editores; Decupando entrevistas.

Gus Chagas

Publicitário de formação, Gustavo tem especialização executiva em Filme & TV. Atua na indústria audiovisual há 15 anos, na área da Pesquisa de Conteúdo e de Análise de Roteiro. Foi supervisor executivo de Pesquisa de Conteúdo e Tendências no departamento de Desenvolvimento Artístico da Globo, sendo responsável pela coordenação dos profissionais de pesquisa de texto, de pauta e personagem, de referência e de imagem dos produtos de Teledramaturgia e de Variedades. Como pesquisador de conteúdo e analista de roteiro, trabalhou no desenvolvimento de produtos como Cama de GatoAraguaiaAvenida Brasil, Joia Rara, Salve JorgeAdnightTá BrincandoSe Joga De Propósito, entre outros

Roteiro de Vídeo Institucional

A produção de vídeo institucionais é uma das primeiras portas que irá se abrir para quem está em início de carreira. Por isso, é essencial que todo roteirista iniciante, entenda esse formato e saiba desenvolver.

Aula 1 
– Tipologia dos vídeos institucionais: as categorias mais comuns de Institucionais, assim como os dois principais objetivos: a instrução e a
promoção.
– Investigando valores da empresa e público-alvo: ferramentas para desmembrar um briefing e ampliar o escopo da marca para o texto do
vídeo.
– Definindo tom da locução: alternativas de tom para que os estudantes possam entender quais são mais adaptadas a que tipo de marca e projeto.

Aula 2
– Revisão dos exercícios práticos: destacar pontos altos dos exercícios e corrigir coletivamente pontos que são erros comuns.
– Trabalhando com a coluna de imagem: Como sugerir imagens de cobertura e trabalhar com vídeos com poucos recursos de imagem
(arquivo).
– Técnicas retóricas de engajamento e estilo: criando frases de abertura cativantes; mantendo o texto coerente e engajador; finalizando com
palavras memoráveis.
– Boas práticas com números e dados: dicas para não saturar a audiência com porcentagem e cifras.

Professor Roteiro para Vídeos Institucionais

Guilherme Zanella

Guilherme Zanella é roteirista com 10 anos de experiência no mercado, tendo atuado em televisão, streaming, cinema e conteúdo institucional. Na esfera do institucional, Guilherme assinou roteiros e campanhas para marcas como Claro Brasil, Globo, Grupo A Educação, Gerdau, FAST Shop, entre tantas outras. Além disso, foi roteirista das aulas EAD da Plataforma Percursa, desenvolvendo roteiros e materiais complementares para professores como Gloria Groove, Salvatore Loi e Saiko Izawa. No campo do entretenimento, é roteirista do documentário “Cidades Fantasmas” , vencedor dos prêmios de Melhor Longa-Metragem Brasileiro no 22o. Festival É Tudo Verdade (2017) e Melhor Documentário no Festival Agenda Brasil (2018), em Milão, das séries “Cidades Fantasmas” (Canal Brasil) e “Banalidade do Mal” (Prime Box Brazil). Atualmente dedica-se ao longa-metragem de ficção “O Voo do Flamingo” , com direção de Beatriz Seigner, e desenvolve o longa de ficção “Borda do Mundo”, com direção e roteiro de Jo Serfaty – projeto vencedor do Prêmio Aquisição Globo Filmes + Vitrine no BrLab e integrante da Incubadora Paradiso 2023.

Reality e Variedades

Nos últimos anos a audiência dos realitys shows e dos programas de variedades no Brasil, cresceu cerca de 60%. Mas, desenvolver esse tipo de projeto, exige algumas particularidades que só que está inserido no mercado sabe. Por isso, trouxemos essas expertises de um profissional do mercado para os nossos alunos.

AULA 01

Apresentação do curso e dos alunos;
Exercício de ice breaking.
O mercado de Formatos;
A importância de uma boa premissa;
Definição de formatos e dos gêneros.

AULA 02

Reality Shows
Histórico;
Principais subgêneros:
Competição, Convivência & Provas;
Makeover;
 Docu-reality ou expositivo.

AULA 03

Game Shows
Histórico;
Principais subgêneros:
Quiz Shows;
Dating Games;
Provas & Talentos.

AULA 04

 Talk Shows & Variedades
 Histórico;
Principais subgêneros:
Morning Shows;
Panel Shows;Late Shows;

Professora Roteiro para Reality e Variedades

Helena Schoenau

Helena Schoenau é roteirista e seu primeiro trabalho no mercado foi o desenvolvimento de uma série docu-reality para a produtora Fraiha. Em 2021 foi roteirista fixa do Núcleo de Desenvolvimento de Formatos Originais da ViacomCBS/Paramount, criando diversos formatos originais brasileiros.

Foi roteirista do programa “TVZ” (Multishow) e desenvolveu, escreveu roteiros e foi story producer do gameshow “Show me the Code”. Em sua trajetória, também criou formatos para produtoras como NWB, Ocean Films, Agência Universus e The One.

Na criação de conteúdos para internet, escreveu roteiros para plataformas como Spotify, Discovery + e Netflix. Recentemente foi roteirista de um reality-show para a Globo e desenvolveu uma série de docu-reality para uma produtora paulista, ambos projetos ainda em sigilo.

Roteiros para web e mídias sociais

Os vídeos para redes sociais e web series para o YouTube tem crescido anualmente. Apesar de ser um vídeo mais curto, escrever para esse formato exige outros conhecimentos além da construção de uma narrativa. Afinal você tem muito pouco tempo para atrair a atenção da sua audiência. Outro ponto, é que esse formato se tornou a porta de entrada para quem está começando na profissão de roteiristas.

Aula 1 – introdutória, apresentação das mídias sociais, possibilidades de carreira, formatos, mercado e vagas para roteiristas.

Aula 2 – Copywriting no marketing digital -introdução do copy, noções de escrita e análise de conteúdos famosos.

Aula 3 – Formatos de Roteiro – Roteiro para Youtube, Reels, Story e TikTok: Exemplos e modelos de roteiro.

Aula 4 – Aula prática – Alunos trazem seus roteiros filmados e editados. Turma avalia.

Professora Roteiro para Internet

Louise Smith

Louise Smith Gonzaga Formada em Cinema e Audiovisual pela UFF e Pós-Graduada em Roteiro para Cinema e Televisão na FAAP. Em 2015, foi para New York, onde estudou roteiro na New York Film Academy. Foi roteirista do canal Parafernalha e Telecine (2019), tendo vídeos que, juntos, somam mais de 20 milhões de views. Foi finalista do Lab de Projetos de Séries do Rota Festival 2019, selecionada no Doctoring Sessions do Serie Lab 2021, semifinalista do Festival Guiões 2022, finalista do Cabíria Lab 2022 e teve seu projeto selecionado e apresentado no Pitching Creator do Rio2C (2023).
Em 2022, foi curadora da Mostra de Curtas-metragens do Rota Festival, curadora do Lab 51 e também curadora dos feedbacks de projetos das rodadas de negócios do Roteiros e Narrativas. É criadora do @era.roteiristas, tendo realizado o Festival Jornada da Heroína 2023 em parceria com o Roteiros e Narrativas. Trabalha como Roteirista audiovisual e com criação de conteúdo para mídias sociais, tendo trabalhado nas redes sociais da @viradasp, @culturaemcasasp, @teatrosergiocardoso e na rede de alguns influencers.

Podcast e Áudio Séries

Aprender sobre o histórico das narrativas de áudio, do rádio à internet, as peculiaridades próprias da escrita para áudio e os formatos mais aplicados na não ficção e ficção. Além disso, os alunos serão convidados a desenvolver um projeto próprio, individualmente ou em grupos, através de ferramentas propostas em cada uma das aulas. 

Aula 1: A mídia 

– Histórico da mídia: do rádio à internet

– Narrativas em áudio no Brasil: das radionovelas aos novos formatos

– O que são audio séries?

– Prática: primeiros passos para criar uma audio série, as perguntas estruturantes. 

Aula 2: O som

– O que diferencia um roteiro para áudio do roteiro para audiovisual?

– Tipos de narração – a voz como ferramenta

– Aprendendo a pensar com os ouvidos: a paisagem sonora

– Prática: formato e vozes nos projetos dos alunos, equipamentos e aplicativos úteis para o podcaster independente. 

Aula 3: Não ficção 

– O novo jornalismo e áudio séries documentais

– A pesquisa: a busca pelos fatos

– Entrevistas: o antes, o durante e a edição. 

– Uso de material de arquivo 

– Formatação do roteiro de áudio série de não ficção

– Prática: mergulho nos projetos de não ficção propostos pela turma. 

Aula 4: Ficção 

– Elementos estruturantes da narrativa em áudio ficcional e formatação 

– Narração na ficção: alternativas e saídas criativas 

– Diálogos: dinâmicos, criativos e na medida. 

– O som como elemento narrativo e emotivo. 

– Prática: mergulho nos projetos de ficção propostos pela turma. 

Aula 5: O mercado 

– Estratégias de financiamento de projetos de áudio séries

– Padrão de consumo de áudio séries no mercado brasileiro 

– Comunidades, parcerias e publicidade: a podosfera. 

– Prática: próximos passos, como finalizar os projetos iniciados. 

Professor de Roteiro para Podcast e Áudio Séries

Guilherme Mattos de Carvalho

Guilherme Mattos de Carvalho é graduado em Letras (Português-Literaturas) pela UERJ. Mestre em Teoria da Literatura e Literatura Comparada pela mesma universidade. Atualmente, é mestrando em Pesquisa de Mercado e Consumer Insights na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). Estudou Roteiro Audiovisual com Rafael Leal (PUC-Rio, Dédalo), Zé Carvalho (Roteiraria) e Jotagá Crema (b_arco), além de curso sobre desenvolvimento de séries na AIC-RJ. Frequentou cursos e oficinas de escrita literária com Socorro Acioli, Carol Bensimon e Santiago Nazarian. Estudou Tendências e Estudos Futuros na Future Laboratory Academy e na Box 1824. Escreveu a peça teatral Mau Encontro, dirigida por Imara Reis, vencedora do Prêmio Zé Renato de Teatro para o estado de São Paulo, e o curta de ficção Última Chance (Vicine Films). É professor de Narrativas, Roteiro e Storyboard de graduação e pós-graduação (Descomplica), coautor da série Parentes de Aluguel (TêmDendê), da série infantil Escola Azul (Canhota Filmes). Foi roteirista na Play9, atuando em videoaulas, podcasts, branded content, mídias sociais e copywriting. Também escreveu roteiros e copy para Gloob, Descomplica, Burguer King, Cinegroup, Agência Ponto, Origem Energia e Mais Cabello.

Dramaturgia e Teatro

A partir do estudo de quatro dramaturgias contemporâneas brasileiras, o componente investigará como o teatro atual tem lidado com alguns dos elementos clássicos da dramaturgia que ainda são muito caros às narrativas cinematográficas, como os conceitos de personagem, diálogo, estrutura e arco.

Professor de Dramaturgia e Teatro

Gus Chagas

Publicitário de formação, Gustavo tem especialização executiva em Filme & TV. Atua na indústria audiovisual há 15 anos, na área da Pesquisa de Conteúdo e de Análise de Roteiro. Foi supervisor executivo de Pesquisa de Conteúdo e Tendências no departamento de Desenvolvimento Artístico da Globo, sendo responsável pela coordenação dos profissionais de pesquisa de texto, de pauta e personagem, de referência e de imagem dos produtos de Teledramaturgia e de Variedades. Como pesquisador de conteúdo e analista de roteiro, trabalhou no desenvolvimento de produtos como Cama de GatoAraguaiaAvenida Brasil, Joia Rara, Salve JorgeAdnightTá BrincandoSe Joga De Propósito, entre outros

Conteúdo do Módulo 3

Após aprender a ser um roteirista, agora o importante é entender de mercado, saber vender seu projeto e as opções de carreira que ele pode seguir.

Com um total de 19 encontros on-lines e 40 horas de aulas. Ao finalizar essa etapa, os alunos já estarão prontos para o mercado audiovisual!


Faça sua pré-matrícula para o Módulo 3 aqui!

Editais no audiovisual

A matéria tem como objetivo fornecer as bases fundamentais para entender os
processos da elaboração de projetos culturais, desde a criação até a submissão. Serão
apresentados os diversos tipos de editais ligados ao audiovisual e analisados os principais
itens.

AULA 1 – Editais no audiovisual: de onde vieram, para onde vão?
Apresentação da proposta do curso
Só quero escrever! Por que devo conhecer editais?
Tipos de Editais no Audiovisual: produção, desenvolvimento, pós-produção, etc.
Editais públicos e privados.
Editais nacionais (MINC), Estaduais e Municipais.
Abrindo um Edital – visão geral, principais itens.
Tarefa para alunos: pesquisar editais no município/estado em que residem.

AULA 2 – Destrinchando um Edital.
Principais editais para roteiristas: desenvolvimento de longas e séries, produção de curtas.
Edital de Desenvolvimento: quais? Principais itens.
Edital de Produção de Curta: quais? Principais itens.
Apresentação e Relevância de um projeto: o que escrever?
Tarefa para alunos: escrever a apresentação e relevância de um projeto pessoal.

AULA 3 – Sinopse, argumento, público-alvo, cronograma.
Sinopse e argumento: argumento para série?
Público-alvo, Estimativa de público.

Cronograma de execução.
Tarefa para alunos: definir público-alvo e elaborar cronograma.

AULA 4 – Orçamento e estratégia de financiamento.
O que é um orçamento?
Orçamento de desenvolvimento: o que incluir?
Orçamento para produção: o que incluir?
E se o valor não for suficiente? Posso complementar com outras fontes?
O que não pode ficar de fora!
Tarefa para alunos: fazer o orçamento do seu projeto (escolher se voltado para
desenvolvimento ou produção).

AULA 5 – Demais itens de um edital.
Anexos.
Documentação.
Contrapartidas: o que é? O que propor?
Dúvidas finais.
Tarefa para alunos: elaborar contrapartida para o projeto.

AULA 6 – Apresentação dos trabalhos.
A ideia é que os alunos apresentem algum item do seu projeto e se faça um debate com a
turma.
E se meu projeto for aprovado? Prestação de contas? Relatórios?

Professora Editais

Adriana Jungbluth

Roteirista com formação na EICTV em Cuba e pós-graduanda em Cinema pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo. Escreveu e produziu o curta-metragem Maybe just the plant (Berlim/2018) e roteirizou a web-série documental Saúde e Memória: O Legado de José Silveira (Olhos de Lince Filmes/2021). Foi curadora do concurso de roteiros de curta do ROTA em 2019 e 2020. Seu roteiro de longa-metragem Timóteo e as Árvores recebeu
recursos do Edital PROAC (2019). Foi roteirista chefe da sala de roteiro da Série Aleatórias, desenvolvida com recursos do PROAC. Coproduziu a peça teatral O Poeta Aviador, também com recursos do PROAC. Além de roteirista e produtora, é escritora. Possui três livros publicados: Uma Lenda Japonesa (Ed. Coerência/2019), Timóteo e as Árvores (Ed. Sinna/2022) e No Pico das Agulhas (Independente/2022). Também conta com participação em diversas antologias.

Direitos Autorais

Negociação de créditos, compreensão sobre as normas da Abra e Gedar e direitos autorais assegurados. Quais são os conceitos básicos dos direitos autorais? O que é preciso ficar atento ao fechar um contrato? Quais são os riscos jurídicos que envolvem o uso de obras de terceiros? Descubra tudo isso nessa matéria!

Durante essa aula será discutido os seguintes assuntos:

1) Conceitos Básicos de Direitos Autorais:

– O que são.

– Patrimoniais X Morais

– Cadeia de Direitos de uma Produção Audiovisual

2) Contratos da Carreira de um Roteirista

– Cessão X Licença

– Adaptação de Obra Pré Existente

– Contrato de Opção

– Contrato de Prestação de Serviços

3) Escrevendo seu roteiro e seu projeto sob a ótica do risco jurídico

– uso de obras de terceiros (obras literárias, músicas, peças teatrais..)

– pessoas e fatos reais: direitos de imagem, personalidade e crimes contra a honra.

Professora Direitos Autorais

Junia Lemos

Junia Lemos é pós-graduada em Roteiro pela FAAP, graduada em Direito pela USP e atriz pelo INDAC. Como roteirista, possui experiência em projetos de ficção, documentário e reality. Recebeu o Prêmio de Melhor Pitching no Concurso de Piloto de Série do FRAPA/2020 com a comédia “Lâne & Eli” e 2º lugar no Prêmio Cabíria/2020 com o mesmo projeto. Participou do LabGuión/2020 e foi ganhadora do Edital Novos Roteiros ICAB/OEI 2020 com o projeto de longa metragem “Antes que Viremos Fumaça”. Como advogada, atua com direito do entretenimento desde 2015, com foco nos mercados audiovisual e de música. Atualmente, é advogada associada do Caio Mariano Advogados e pós-graduanda na FGVLaw em Direito dos Contratos.

Pitching e Oratória

Como fazer um pitching impecável? O que é necessário para construção de um pitching para apresentação em uma rodada de negócios? Tire essas e muitas outras dúvidas nessa matéria!

Aula 1. Introdução ao Pitching – Festivais, mercado e formas de apresentar o pitching

Aula 2. Análise de projetos – leitura de projetos, análise e preparação para Pitching

Aula 3. Apresentação de Pitching dos alunos para uma banca convidada.

Aula 4. Apresentação de Pitching dos alunos para uma banca convidada e dúvidas finais.

Professora de Pitching e Oratória

Louise Smith

Louise Smith Gonzaga Formada em Cinema e Audiovisual pela UFF e Pós-Graduada em Roteiro para Cinema e Televisão na FAAP. Em 2015, foi para New York, onde estudou roteiro na New York Film Academy. Foi roteirista do canal Parafernalha e Telecine (2019), tendo vídeos que, juntos, somam mais de 20 milhões de views. Foi finalista do Lab de Projetos de Séries do Rota Festival 2019, selecionada no Doctoring Sessions do Serie Lab 2021, semifinalista do Festival Guiões 2022, finalista do Cabíria Lab 2022 e teve seu projeto selecionado e apresentado no Pitching Creator do Rio2C (2023).
Em 2022, foi curadora da Mostra de Curtas-metragens do Rota Festival, curadora do Lab 51 e também curadora dos feedbacks de projetos das rodadas de negócios do Roteiros e Narrativas. É criadora do @era.roteiristas, tendo realizado o Festival Jornada da Heroína 2023 em parceria com o Roteiros e Narrativas. Trabalha como Roteirista audiovisual e com criação de conteúdo para mídias sociais, tendo trabalhado nas redes sociais da @viradasp, @culturaemcasasp, @teatrosergiocardoso e na rede de alguns influencers.

Gerenciamento de Carreira

Quais carreiras um roteirista pode seguir no audiovisual? Como dar os primeiros passos como roteirista e como negociar os direitos no momento das contratações? Esses são alguns dos assuntos que serão abordados nessa aula.

Professora Gerenciamento de Carreira

Yanna Chang

Yana Chang é produtora executiva com foco em criação, novos produtos e negócios, com formação em Direito, Cinema e Antropologia pela USP.
Atualmente, ocupa o posto de head of development da South Global, produtora focada em inovação e atuação em frente internacional.
Antes, na equipe da O2 Filmes, em 2 anos supervisionou a criação de 11 projetos para plataformas como Amazon, Globo Play, HBO e Netflix. Foi também produtora de desenvolvimento de uma série documental liderada por Fernando Meirelles e Max Calligaris, da nova série “Cidade de Deus” (2024) e executiva do premiado Edna (2021), de Eryk Rocha. Colaborou no roteiro da adaptação cinematográfica de “A Queda do Céu” e de “Tlazolteoltl”, de Eliane Caffè.

Produção para Roteiristas

Ao longo de 3 aulas, vamos abordar alguns pontos importantes para que os roteiristas aprendam mais sobre o processo de produção. Isso é fundamental para que ele construa seu roteiro com mais consciência, entendendo o que é possível ou não dentro da produção nacional.

Os principais pontos que serão abordados durante os encontros:

  • Introdução a produção
  • Roteiro está pronto, como destrinchar
  • Orçamento
  • Equipe: suas funções
  • Contratos
  • Distribuição

Professora Produção para Roteiristas

Deyse Reis

Fundadora da Mulier Filmes, Deyse é graduada em Jornalismo pela Faculdade Social da Bahia e em Cinema pelo Latin America Film Institute. Trabalhou como assessora de imprensa da cantora Kylie Minogue no Brasil e seu livro-reportagem (Diário de Uma Floresta Seca) foi indicado ao Congresso de Comunicação como um dos 5 melhores de 2008. No audiovisual, participou de curtas, comerciais, longas e séries de TV, trabalhando em projetos para a Discovery Kids, Amazon Prime, Disney e HBO. Foi curadora do V e VI Rota Festival, selecionando projetos para o laboratório de séries e recebeu indicações de Melhor Diretora, Melhor Série e Melhor Fotografia no Brazil International Monthly Independent Film Festival, saindo vencedora na categoria de Melhor Roteiro.

Análise de Projetos

Como funciona análise de projetos para curadoria de festivais, análise para produtoras e script doctoring.

AULA 1: Entendendo as bases da análise de roteiros e projetos

  • Fundamentos da análise. 
  • O que levar em conta ao analisar o projeto de alguém. (o que procurar, o que ignorar)
  • Como exercer seu senso crítico x gosto pessoal. 
  • Leitura analítica. Como otimizar o tempo.
  • Aprendendo a analisar logline. (como saber se uma logline é eficiente)

AULA 2: Tom, linguagem e postura ao analisar o trabalho de alguém 

  • Como escrever um feedback/parecer baseado nos pontos-chave.
  • Que tom usar em diferentes tipos de feedback?
  • Sendo assertivo, mas ainda encorajador (características essenciais de um doctor)
  • Conhecendo mais sobre narrativa textuais para analisar conteúdos audiovisuais.
  • Compreendendo personagens e seus arcos.
  • Aprendendo a analisar sinopses (o essencial para uma boa sinopse)

AULA 3: Diferentes tipos de análise

  • Diferentes tipos de apresentação de análise: festivais, curadoria, parecer, desenvolvimento de produtoras, script doctoring para roteiristas. Análise, consultoria, e doctoring. Crítica de cinema e TV.
  • Entendendo cada festival e seus próprios guidelines.
  • Parâmetros para atribuir notas.
  • Entendendo a trama (arco dramático).
  • Aprendendo a analisar argumentos (os pontos-chave de um argumento)

AULA 4: Dominando a análise de roteiros e projetos

  • Estrutura e pontos principais de um roteiro de curta/longa ou piloto. 
  • Elementos principais de um projeto audiovisual.
  • Bagagem cultural para comparativos.
  • Dominando a parte técnica.
  • Análise e gêneros.
  • Dissecando a estrutura.
  • Aprendendo a analisar um curta

Professora Análise de Projetos

Elaine Perrote

Bacharel em Rádio e TV pela UMESP, pós-graduada em Gestão de TV pela FAAP, com certificado em Roteiro pela UCLA, e atualmente cursando Film and TV Industry Essentials, pela NYU. Foi selecionada para o CLIPE 2016, tendo contos publicados em antologia literária pela Editora Giostri.
Foi consultora de roteiros na Bold Films/LA (conhecida por longas como “Whiplash” e “O Abutre”); a primeira brasileira a integrar a equipe de curadoria na Rotten Tomatoes, buscando dar maior visibilidade para produções latinas no site de críticas, e atualmente é consultora de roteiros para as produtoras com base em Los Angeles, Coverfly, Taleflick e Foton Pictures.
Fez parte da equipe de Roteiro Dramático da série “Elize Matsunaga”, para a Netflix; foi roteirista de série para o canal da Red Bull, e fez pesquisa e roteiro em série documental para o canal Arte1.
Atuou como professora convidada de Fundamentos da Narrativa na pós da FAAP em 2021, e como curadora do Lab de Série do ROTA 2022. Em 2023, foi mentora dos alunos do SENAC pelo Serie_Lab, curadora de roteiros no Big Apple Film Festival (de Nova Iorque), curadora do LABRFF (festival de cinema brasileiro em Los Angeles), e faz parte do júri de séries do Festival Guiões.

Marketing pessoal para roteiristas

Se você não tem um agente, precisa encontrar caminhos para se destacar no mercado de trabalho como roteirista. Nessa matéria você aprender como se vender como roteiristas, técnicas de marketing aplicadas ao audiovisual, para desenvolver sua carreira e criar sua identidade profissional enquanto autor.

Durante essas 3 aulas você vai aprender:

•             Negócio e Identidade: como e por quê criar sua marca pessoal

•             Assuma-se como Roteirista

•             A Escrita como Negócio

•             Marketing Pessoal X Profissional – Autopromoção e ferramentas de imagem

•             Mídias sociais: presença on line é essencial

•             Eventos de Mercado: Presença x Inconveniência

•             Networking

•             Tendências

•             Negociação de cláusulas contratuais que permitam divulgação do trabalho do roteirista sem infringir confidencialidade

•             Impactos na sua rotina profissional e como proceder diante de restrições jurídicas

•             Posicionamento

Professora Marketing para Roteiristas

Carollini Assis

Carollini Assis é gestora de negócios criativos, roteirista, produtora audiovisual, pesquisadora associada à PAVIC. Especialista em Roteiros para Tv e Vídeo e em Escrita Criativa. Estudou Realização Cinematográfica na EICTV/ Cuba. Experiência acentuada em Televisão, produziu para afiliadas da Globo, Band e SBT. Criadora da Live de Roteiristas e do SSA Adapta, primeiro festival voltado para a adaptação literária na América Latina. Ministra cursos e oficinas, foi mentora de Documentário no projeto Sala de Roteiristas e coordenou o Curta Colaborativo, capacitação audiovisual para 100 jovens. Parceira da CUFA Bahia em projetos audiovisuais para mulheres em territórios vulneráveis. Diretora da Bocapiu Conteúdo Criativo, coordenando uma equipe de seis roteiristas sob demanda. Atualmente desenvolve 12 projetos de ficção e documentário. É uma das diretoras da AUTORAIS – Associação de Roteiristas da Bahia. Atualmente desenvolve a série Pensão Ludovico, pela Bahia Visual Produções, para TV estatal.

Opções de aprendizado

O aluno terá a possibilidade de realizar a formação completa (3 módulos) ou módulos individuais. Mas para avançar um módulo, será necessário realizar uma avaliação, para ver se o aluno tem o conhecimento necessário para fazer o mesmo.

No total os 3 módulos possuem cerca de 131 encontros e com uma média de 268 horas de aulas.

As inscrições para a 3º turma abrem no dia 1º de junho de 2024. As aulas serão no período noturno das 19h as 21h, pelo ZOOM. As aulas são ao vivo, mas serão gravadas e disponibilizadas para o aluno.

Além disso, ao final de cada módulo o aluno receberá o Certificado de Conclusão.


Faça sua pré-matrícula aqui!

Se tiver mais alguma dúvida, é só entrar em contato.

WhatsApp: (15) 99777-4263

Instagram: Roteiros e Narrativas

E-mail: contato@roteirosenarrativas.com.br